Ser Especifico.

Alguma vez se encontraram no meio de uma grande cidade com a sensação esmagadora de não saber por onde começar a fotografar?

Isto é especialmente verdadeiro se só tiverem dois ou três dias no local.  Aconteceu-me, muitas vezes. Tenta-se ver e captar tudo e acaba-se com fotos medíocres de coisas aleatórias, a maioria delas bastante banais e sem interesse.

Há uma cura para isso: definir um género específico ou um tema em particular para o dia. Isto não implica que ignorem tudo o resto à vossa volta, mas acabarão por ficar mais atentos a pormenores e detalhes que de outra forma passariam despercebidos, resultando em imagens muito mais interessantes do que se tivessem tentado captar tudo o que vos aparece pela frente.

Se gostam de fotografia de rua, podem decidir por um ou dois temas específicos como por exemplo: “pessoas de bicicleta”. Não irão perder nenhuma outra situação na rua ou as beleza de algum monumento ou atracção que seja o vosso destino final de caminhada, mas se ao longo desta procurarem por algo específico, vai se tornar mais divertido e desafiante

E se forem fotografar arquitectura? Escolham um detalhe arquitectónico, um padrão repetitivo, procurem reflexos em edifícios ou estilos de arquitectura contrastantes. Isto não significa que vão deixar de fotografar a Ponte D. Luis na sua totalidade quando estiverem no Porto, mas o álbum de fotos vai ser muito mais interessante se ele incluir alguns grandes-planos dos parafusos ou rebites que o mantém unido e os padrões repetitivos das vigas de aço.

Poderia continuar a dar ideias sobre tudo e mais alguma coisa. Só depende dos vossos interesses. Escolham uma cor, fotografia com animais, pessoas com chapéus, etc. Pensem de forma completamente originial e sobretudo façam por tentar algo que nunca tenham feito ou algo que vos tire da zona de conforto em que estão habituados a estar. Não fazem ideia do quanto pode melhorar a vossa fotografia e do impulso que pode dar na vossa paixão pela fotografia.

Para quem tem várias objectivas, escolham apenas uma. Limitem-se a ir caminhar pela cidade apenas com uma máquina e uma objectiva. Isto vai fazer com que olhem à vossa volta com outra perspectiva. E vão surgir situações em que, por não terem a 300mm, vão ter de se aproximar do motivo a ser fotografado ou optar por outro tipo de plano e vão encontrar detalhes que de outra forma nunca teriam notado ou realizar uma composição absolutamente original de um local conhecido.

Boas Fotos!

One response to “Ser Especifico.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s